Bocaiúva Orgânicos

02 ABR

O QUE FAZER COM RESTO DE COMIDA?



O resto de comida que sobra depois do almoço ou as cascas e talos que se juntam ao preparar uma refeição não precisam ir direto para o lixo. Se você não gosta de reaquecer a comida, pode usar os restos para preparar novos pratos, como bolinhos de arroz ou mexido de legumes. As partes cortadas no preparo também podem render novas receitas que promovem o aproveitamento integral dos alimentos - sem falar nos usos para limpeza ou hidratação facial. Se a comida realmente não tiver mais uso, que tal adubar o jardim?


É preciso prestar atenção em cada etapa do consumo, da aquisição ao descarte, para evitar a produção de lixo desnecessário. Na hora de fazer suas compras, dê preferência a alimentos naturais, que são mais saudáveis e contém menos embalagens. As feiras são ótimas opções para comprar verduras e legumes mais frescos e por um preço melhor. Use sacolas de pano ou um carrinho de feira para evitar as sacolinhas plásticas. Confira mais dicas na matéria "18 dicas para evitar desperdício de alimentos".


Triturar os restos?

Depois que você já preparou os alimentos, é hora de pensar sobre o que fazer com o resto de comida. O triturador de alimentos pode ser uma opção, mas ainda não é muito recomendável no Brasil. Esse tipo de aparelho instalado na pia da cozinha mói certos tipos de alimentos e os transforma em minúsculas partículas que são descartadas junto com a água até as estações de tratamento. O problema, segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), é que o triturador pode elevar a poluição dos corpos d'água ao aumentar muito a carga orgânica nos lançamentos de esgotos não tratados, como é o caso de boa parte dos municípios do país. Isso também elevaria o gasto energético da empresa de tratamento para limpar a água. Em alguns países, as companhias que tratam o esgoto compostam esses resíduos, o que ainda não acontece no Brasil.


Use na higiene

Antes de categorizar seu resto de comida como rejeito e descartá-lo no lixo comum, lembre-se que cascas e talos ainda possuem muito valor e podem ter seus nutrientes aproveitados. As cascas de alimentos tem diversas utilidades. Cascas de limão e outros cítricos, por exemplo, podem ajudar na limpeza. Você pode usá-las para remover manchas, limpar a chaleira e também para fazer sua própria essência.


Faça novas receitas

Cascas como as da maça e da banana são ótimas para trabalhar sua criatividade. As cascas de maça podem virar um bolo delicioso e as de banana, quando refogadas, viram uma "carne" louca vegana. Talos e folhas de vegetais rendem ótimos caldos, que você pode congelar para sempre ter um caldo de legumes caseiro à mão. Você também pode fritas cascas de batata e beterraba e saborear um lanchinho mais natural que os comprados.


Hidrate-se!

Sim, é possível usar cascas para hidratar seu corpo. As de laranja são ótimas para hidratar, enquanto as cascas de abacate vão ajudar com a hidratação - elas são repletas de nutrientes! A borra de café também pode ser usada com esse propósito - e também para fazer uma gostosa esfoliação corporal. Leia mais sobre essas dicas na matéria "Nove dicas de aproveitamento de cascas de alimentos".


Faça adubo orgânico

No caso daqueles alimentos que já não tinha mais jeito, uma opção é "reciclar" seu lixo orgânico. Você pode usar os restos de comida para fazer um adubo orgânico em casa. Seja pela compostagem, em que minhocas e outros micro-organismos ajudam a transformar os restos vegetais em húmus, ou através de técnicas mais simples, é possível aproveitar os restos para adubar o jardim.


Restos de frutas, verduras, legumes, sementes, borra de café, cascas de ovo e até sobras de alimentos cozidos ou estragados (sem exageros) podem ir na composteira. De quebra você ainda pode aproveitar e compostar materiais como saquinhos de chá, serragem, gravetos, papelão, papel toalha e palitos de fósforo. Saiba mais sobre o processo nas matérias "O que é compostagem e como fazer" e "O que pode colocar na composteira?".


Se você não tem espaço para uma composteira ou cozinha pouco, uma opção é usar seus restos de comida para fazer uma espécie de "mini composteira". Com dois potes de sorvete você consegue simular uma caixa coletora de compostagem e produzir um pouco de adubo orgânico para seus vasos de plantas. Faça vários furos de drenagem no fundo de um dos potes, cubra com um pouco de terra e adicione as cascas de legumes e frutas já triturados - você pode batê-los no liquidificador, mas escorra o excesso de água antes de colocar as cascas no pote de sorvete. Em seguida, cubra todas as cascas com terra, tampe e pronto, é só esperar. Depois de cerca de 40 dias você terá feito um adubo orgânico com seus restos de alimentos.


Faça alguns furos também na tampa, para aumentar a oxigenação. Coloque o segundo pote embaixo do pote que você encheu com os restos de comida. Ele servirá para coletar o chorume que escorre durante o processo de decomposição dos alimentos. Esse líquido também é um ótimo adubo e pesticida natural para suas plantas - para usar como fertilizante, dilua uma parte de chorume em 10 partes de água e use para regar as plantas como de costume. No caso do uso para combater pragas, dilua o chorume em água na proporção de 1 para 1.


Cuide do jardim ou faça artesanato

A borra de café também pode ser usada no jardim, junto com as cascas de ovo - e as duas ainda podem servir para fazer produtos artesanais. Leia mais nas matérias:

Já os restos de carne podem ajudar a alimentar seu animal de estimação, se ele tiver uma boa saúde. Mas tome cuidado com os temperos e outros alimentos que você tiver adicionado à comida, os pets podem ser sensíveis a ingredientes (incluindo sal e outros condimentos). Saiba mais na matéria "Quais alimentos podem ser prejudiciais aos animais de estimação?" e "Vinte alimentos e substâncias perigosas para cães e gatos".


Faça sabão

Se você é um fã de frituras, saiba que o óleo de cozinha que sobra pode virar sabão de um jeito simples. Essa é uma boa opção para evitar os produtos químicos presentes no sabão tradicional.


Fonte: Ecycle

Imagem: FOODISM360 on Unsplash


  • 1

    SÃO PRODUTOS CERTIFICADOS.

    A Chácara Bocaiuva possui os selos do IBD e do SISORG (Ministério da Agricultura).

  • 2

    SÃO CULTIVADOS NA REGIÃO.

    Não sofrem o desgaste dos alimentos que vêm de longe.

  • 3

    AJUDAM NA GERAÇÃO DE EMPREGOS.

    A mão de obra contratada é da região.

  • 4

    SÃO PRODUZIDOS SEM ADUBOS QUÍMICOS E SEM AGROTÓXICOS.

    Ao consumir alimentos orgânicos, as substâncias químicas ficam fora do seu prato.

  • 5

    AUXILIAM NA PRESERVAÇÃO DA NATUREZA.

    A Bocaiuva Orgânicos desenvolve projetos de reflorestamento.

  • 6

    QUALIDADE DE VIDA.

    Produtos de boa procedência garantem uma alimentação mais saudável.

  • 7

    CONSUMO CONSCIENTE E PREOCUPAÇÃO ECOLÓGICA.

    Quem escolhe os produtos orgânicos preocupa-se com a saúde de sua família e com o planeta.

  • 8

    COR, SABOR E TEXTURA ORIGINAIS.

    Alimentos orgânicos não recebem aditivos químicos que alteram as suas propriedades.

  • 9

    VARIEDADE DE PRODUTOS.

    Frutas, verduras, legumes, grãos, frangos e ovos caipira.

  • 10

    RESPEITO AO TRABALHADOR RURAL.

    Não utilizam produtos tóxicos como herbicidas, pesticidas e fungicidas que são prejudiciais à saúde do agricultor.